Anna Traiano

Pura Sabedoria

A vida social nos transforma em seres não pensantes, que dependendo da situação em que se encontram, repetem as mesmas frases feitas para cada ocasião. É claro que é mais fácil dizê-las pois assim não precisamos pensar ou até mesmo elaborar um discurso próprio, mas o fato é que elas vem rechedas de falsidade ou pelo menos de falta de sinceridade na maioria das vezes. E quantas vezes nos colocam em situações patéticas que só percebemos depois que a pérola já foi dita...
No enterro:
- Meus sentimentos... ele era um homem tão bom...
Que tal se pudéssemos dizer:
- Que pena que ele morreu sem ter conseguido corrigir o vício da bebida. E olha que eu o avisei tantas vezes... Mas o homem era teimoso que nem um burro empacado... Apesar de tudo ele tinha suas qualidades. Quem sabe agora ele sossegue.
Ou então:
-Morreu cedo mas aprontou bastante!
Gente, não adianta fingir que o morto era um santo e que a partir de agora foi anistiado de todos os seus defeitos. Mas falar mal de morto é muito arriscado porque afinal ele não está entre nós para se defender...

Mas e quando um vivo fala de outro por trás e o dito cujo também não está presente? Aí pode, só porque o coitado ainda não foi desta pra melhor... Pura falsidade.

Sou médica. Chego ao CTI e encontro meu paciente intubado, cheio de soros e antibióticos, respirando com máquinas, impossibilitado de falar, de se mexer e de me mandar para aquele lugar, quando então eu alegre pergunto:
- Tudo bem?
Será que eu não sei a resposta certa? Mas quase todo dia me pego na mesma besteira...

Se encontramos uma amiga que está gorda como nunca a nossa lida social manda que digamos:
- Oi querida, como você está bonita. Parece mais jovem!
Mas poque não dizer a verdade e o que pensamos que poderia ser muito mais útil para ela:
- Você não acha que seria bom perder um pouco de peso? Você ficaria muito melhor. Conheço um ótimo endocrinologista, quer o telefone dele?

Todo neném é lindo. Mentira. Tem cada neném que é realmente assustador, mas aí temos que exercitar a caridade...

E as crianças sem educação? Os gêmeos entram na sua casa e começam a destruí-la antes mesmo que você possa salvar aquele vaso de estimação que ganhou de casamento. Então em a frase típica:
- Suas crianças são lindas, e que energia, hein?
O certo seria dizer o que se pensa de verdade naquele momento:
- Será que você mãe e você pai não estão vendo que os seus filhos estão quebrando toda a minha casa, o que além de ser a maior falta de educação, me tira todo o prazer de receber a visita que vocês infelizmente inventaram de me fazer hoje? E vocês, suas crianças-monstros, parem agora mesmo senão vou colocar vocês pra fora daqui.
Faça-me o favor, eu já não tenho mais paciência para certas situações e algumas vezes já chamei a atenção de criança dos outros sim. Se gostaram ou não eu não sei, mas eu também não estava gostando nem um pouco da coisa!

E então, depois desta pequena reflexão, para continuar vivendo em sociedade, falsa sociedade de gentis inimigos, para não ser mais chamada de velha rabugenta pela minha filha adolescente, continuo mentindo educadamente, polidamente, solenemente!

Visitantes

Website counter